EMPREENDEDORISMO NEGRO

Qual a vantagem de ser um empreendedor? E se formos empreendedores pretos, teremos vantagens ou muito mais dificuldades? São perguntas que permeiam a todo tempo as nossas mentes, e não poderia ser diferente pois  sabemos que o devido apoio a nós, o povo preto, é sempre mais difícil e por isso não podemos ficar a espera de projetos sociais e tão pouco de verbas governamentais que na maioria das vezes é gerenciada e destinada para grandes corporações dominadas pela elite branca. Na verdade continuaremos sempre fora do alcance dos processos de investimentos públicos e até mesmo privados.

Esse ciclo que impede o crescimento econômico e a ascensão social da população e do empreendedor preto, acima de tudo, contribui para que os investimentos públicos sempre estejam longe dos seus objetivos sociais reprimindo assim o sucesso dos nossos projetos, saciando novos patamares.  

Uma certeza de tudo isso temos, estamos recebendo do estado como investimento público o mesmo que recebemos após a libertação, ou seja, nada. Os investimentos e a aprovação de créditos por parte de instituições financeiras públicas ou privadas são cada vez mais honoráveis com taxas de juros altas e muitas vezes desproporcionais a qualquer projeto de empreendedorismo.

Então para que os acontecimentos do passado não caiam no esquecimento é necessário que o povo preto tome como prática ações que possam restabelecer o empoderamento individual e ou coletivo. Passou da época de ficarmos  choramingando pelos cantos, reclamando ou em total desunião, é chegada a hora de arregaçarmos as mangas e partirmos para a organização.

O empreendedorismo tem que ser desbravado sim, por mais que pareça favorável à elite branca, o caminho pode ser percorrido por qualquer preto e, seria melhor se fosse reunindo forças, em conformidade com o Black Money e com o apoio e o fomento das entidades de luta pretas.  É chegada a hora do engajamento, pois não é mais possível ficarmos pontuando e pautando os mesmos pontos e atrocidades impostas aos nossos ancestrais, sabemos que nunca houve um país igualitário a Maafa é uma realidade não um conto. 

Por que nos organizar? Por que ainda travam o nosso desenvolvimento? Perguntas simples de se responder pois, a partir do momento em que estivermos unidos empreendendo em um só projeto nada e ninguém poderá impedir de alavancarmos para o progresso e tornarmos o país melhor para todos. Os números não mentem somos 56% da população brasileira, fomos o povo que mais contribuiu para o crescimento desta nação, por tanto é chegada a hora de nos levantarmos e fazermos os questionamentos e apontamentos necessários, não dá mais pra ficarmos parados por que somos um povo guerreiro, descendentes de guerreiros e por mais que haja dificuldades temos que nos levantar. Nunca foi fácil, tanto no passado quanto no presente, pois são leis e políticas perversas que foram criadas para nos deixar à  própria sorte e que refletem até os dias atuais.

Empreender é o processo de iniciativa  que temos que consolidar, através da implementação do mercado comum do Black Money e do afro consumo para que possamos criar uma cadeia sustentável  de novos negócios.

Devemos observar a formalidade e não a informalidade, pois não podemos aceitar a uberização dos postos de trabalho, pois todos merecemos a seguridade social para uma velhice razoável com estabilidade de classe. Sabemos que as mudanças que estão acontecendo em todo mundo com a diminuição dos postos de trabalho está afetando principalmente a população preta, esse é mais um motivo para caminharmos juntos. 

Sabemos dos entraves e das dificuldades impostas pelas grandes corporações comandadas por uma elite branca que detém toda riqueza do país submetendo assim o seu poder e transformando todo os outros 90% da população brasileira em apenas números. Empreendedores pretos? Fica aqui para pensarmos, como solucionar mais esta problemática que está sendo criada. Hoje podemos sim alavancar todos os nossos projetos, através de processos criativos e empreendedores, usando o Black Money, o Mercado Comum Preto e o Afro Consumo sustentável e assim alavancarmos a Economia e independência do povo preto. É chegada a hora da unificação, é chegada a hora de reunirmos forças. 

Texto –  Elaborado por Álvaro Jeronymo.

Colaboração e revisão de Eddie Junior e Roseane Moreira.

Foto do conteudista Alvaro Jeronymo

Meu nome é Alvaro Expedito Jeronymo, sou Bacharel em Administração de Empresas e Pós Graduado em Gestão da Educação com Ênfase em Direção de Escola. Sou escritor por paixão, criador do BlogDicas para importar e exportar” e do BlogAejeron Comunidade e Projetos”. Estou dividido entre a área de Comércio Exterior, minha primeira paixão, e a área da Gestão de Educação, visto ser também um amante da educação. Atualmente estou envolvido com política e associações de bairros trabalhando a autoestima do povo periférico e na construção de projetos que ajudem a ressaltar a verdadeira história do povo Preto na construção do Brasil

Deixe uma resposta